quinta-feira, 16 de abril de 2009

NOVO MOTOR FIAT 1.8 (FALHAS DE FABRICAÇÃO)

"Não é problema do corpo da borboleta, e sim do potenciômetro, que controla o corpo da borboleta. Isso é normal no motor 1.8 da Fiat. Tenho donos de Idea, Palio Weekend e Punto aguardando a peça chegar.” A frase foi usada por um mecânico de uma autorizada Fiat em Belo Horizonte (MG) quando perguntamos a ele sobre as falhas no motor de um Punto 1.8. E, não por coincidência, foi a mesma resposta que o bancário Fernando Tokuda ouviu duas vezes quando levou seu Punto HLX 2008 à oficina. “Na primeira vez, falaram que era combustível adulterado e que eu deveria fazer uma limpeza nos bicos injetores. Dois dias depois o problema voltou. Aí substituíram o corpo da borboleta. Mas o defeito voltou e trocaram de novo. Disseram que o defeito também era comum no Stilo”, diz. Contatamos seis proprietários de carros Fiat com motor 1.8 que têm a mesma reclamação: falhas de alimentação do motor em movimento. A questão é que nem sempre as concessionárias sabem qual é o procedimento correto para o conserto. Alguns trocam o corpo da borboleta (responsável pela mistura do ar com o combustível), quando o correto é trocar só o potenciômetro (que controla a abertura do corpo). Por isso, algumas autorizadas se aproveitam e tentam empurrar a limpeza dos bicos, como aconteceu com Fernando Henrique Rampozo, de Campinas (SP). “Meu Punto HLX 2008 falhava entre 2 000 e 3 000 giros. A concessionária perguntou se eu autorizava fazer a limpeza dos bicos. Eu disse que não, porque sabia que o problema era no corpo da borboleta. O consultor ficou surpreso e, duas horas depois, recebi um telefonema pedindo para voltar em cinco dias úteis para trocar o corpo da borboleta”, diz. Saber a causa do defeito ajudou Haroldo Pereira Neto, de Curitiba (PR), no conserto definitivo de seu Punto Sporting 2007. “Aos 12 000 quilômetros, ele começou a falhar de maneira forte entre 2 500 e 3 000 rpm. Alegaram que era combustível adulterado e recomendaram fazer a limpeza dos bicos. Como sou membro do Clube do Punto e já conhecíamos o problema, expliquei que o defeito era o potenciômetro. Me pediram sete dias úteis para trocar a peça, pois haveria uma fila de pedidos. Só que, depois que eu pedi um carro reserva, no mesmo dia me chamaram para trocar a peça,” afirma Haroldo. Outra dor de cabeça é o atraso no conserto por falta do potenciômetro. “Tenho um carro que está aguardando a peça há duas semanas e meia”, diz o mecânico de uma autorizada de Belo Horizonte.

3 comentários:

Paulo disse...

Ola amigo tenho um Idea Adventure e é a segunda vez que está com esse problema, a revisão de 15000 levei na concessionaria e na revisão de 30000 levei ao meu mecânico, mesmo com limpeza de bicos e troca das velas o carro continua falhando, liguei na concessionaria e me informaram que era o potenciometro, gostaria de saber se existe chamada de recall para esse problema ?

web master1 disse...

caro amigo paulo em 1 º lugar obrigado por acessar nosso blog
existe sim recal para a substituição do potenciometro do corpo de aceleração destes veiculos procura uma concessionario o mais breve possivel, na chevrolet ta dando o mesmo defeito até nos motores 1.0 dotados deste sistema.

messias alan de disse...

Senhores consumidores,
Quando li esta matéria fiquei impressionado de como a Fiat é uma péssima montadora de veículos. Na hora de vender fazem de tudo, até cafezinho, mas informar um recall desses nada. Tenho um Stilo 2007 e é a terceira vez que o carro apresenta este problema. Na primeira vez gastei um bocado porque não sabia disso e fizeram eu pagar. Na segunda gastei com mecânico pensando que era outros problemas. Agora, na terceira, é que o mecânico bom me disse sobre este recall. E a Fiat não está nem aí. Última vez que compro carro desta montadora e espero que mais pessoas no Brasil leiam tudo isso antes de comprar carro dela. Tenho um colega que está com uma Weekend de 7 meses de uso parada com motor aberto e a Fiata rindo de dar risadas dizendo que o problema foi combustível adulterado. Vamos unir contra esta Fiat e diminuir o número de carros vendidos até que ela consiga alguma respeitabilidade. Não indico para mais ninguém estes carros. Indiganção pura.